Jornal Itapeva Times Capão Bonito terá nova sede do CREAS - Jornal Itapeva Times

Capão Bonito terá nova sede do CREAS

João Vincenzo 1 de outubro de 2014
Capão Bonito terá nova sede do CREAS

O objetivo da prefeitura é implantar um complexo social no local, pois já existe projeto para instalar a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social na mesma área

A construção da nova sede do CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social – na Vila São Paulo, também avançou nos últimos dias.

O CREAS está sendo construído ao lado do CRAS “Pe. Henrique Helsloot”, na avenida Massaichi Kakihara.

O objetivo da prefeitura é implantar um complexo social no local, pois já existe projeto para instalar a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social na mesma área.

A prefeitura estará investindo entre recursos repassados pelo Governo Federal e próprios, o valor global de R$ 338.351,14 .

De acordo com Secretaria de Planejamento, com o aditamento da obra a expectativa é de entregar a obra em 2015.

CREAS – O CREAS configura-se como uma unidade pública e estatal, que oferta serviços especializados e continuados a famílias e indivíduos em situação de ameaça ou violação de direitos (violência física, psicológica, sexual, tráfico de pessoas, cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto, etc.).

A oferta de atenção especializada e continuada deve ter como foco a família e a situação vivenciada. Essa atenção especializada tem como foco o acesso da família a direitos socioassistenciais, por meio da potencialização de recursos e capacidade de proteção.

O CREAS ainda, buscar a construção de um espaço de acolhida e escuta qualificada, fortalecendo vínculos familiares e comunitários, priorizando a reconstrução de suas relações familiares. Dentro de seu contexto social, foca no fortalecimento dos recursos para a superação da situação apresentada.

Para o exercício de suas atividades, os serviços ofertados nos CREAS são desenvolvidos de modo articulado com a rede de serviços da assistência social, órgãos de defesa de direitos e das demais políticas públicas. A articulação no território é fundamental para fortalecer as possibilidades de inclusão da família em uma organização de proteção que possa contribuir para a reconstrução da situação vivida.

Da Assessoria